Trainees da Pró-Saúde conhecem inteligência de gestão que torna o Hospital Regional do Baixo Amazonas referência na região

(28/07/2021) – O Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA) realizou, entre os dias 26 e 28 de julho, uma imersão de experiências práticas com dois dos seis profissionais selecionados no Trainee Executivo da Pró-Saúde, uma das maiores entidades filantrópicas de gestão hospitalar do país.

Lançado em meados de março deste ano, a primeira fase de seleção recebeu quase 900 candidaturas de todas as regiões do Brasil. Após as etapas de triagem, convocação, testes, dinâmicas e entrevistas, que integraram o processo seletivo, foram contratados seis trainees, sendo três do mercado e três selecionados entre os mais de 16 mil colaboradores da entidade.

Um dos selecionados é Fábio Grifo, de 31 anos, formado em Processos Gerenciais e colaborador da Pró-Saúde, com atuação no Hospital Regional do Sudeste do Pará Drº Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá, há 13 anos.

“O objetivo é aprender com o que a Pró-Saúde já implantou nos hospitais que administra. É um momento de troca de conhecimentos, onde podemos agregar valor à nossa carreira e, futuramente, assumir novos projetos na instituição”, destaca Fábio.

Fillipe Okada, de 37 anos, também participa da imersão no Regional em Santarém. Formado em Engenharia de Produção e cursando MBA em Administração Hospitalar, atuou no Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT), em Altamira, por seis anos.

“A gestão do HRBA sempre foi uma das referências da entidade, pela excelência dos seus processos e qualidade do serviço que é prestado a toda região. Certamente vamos aprender bastante com estes profissionais e transformar esse aprendizado em melhoria nos serviços de saúde prestados à população de todo o Brasil”, afirma Okada.

Localizada em Santarém, o Regional do Baixo Amazonas é uma unidade de saúde pertencente ao Governo do Estado do Pará que atende uma população estimada em mais de 1,3 milhão de pessoas, residentes em 30 municípios de região oeste, Baixo Amazonas e Xingu.

A unidade de saúde desempenha um importante papel regional. É referência para atendimentos de alta complexidade na região Amazônica do país, e faz parte de um seleto grupo no Brasil certificados ONA 3 – Acreditado com Excelência, selo de qualidade que, há 6 anos, tem sido concedido ao hospital pela Organização Nacional de Acreditação.

Imersão na região Amazônica

Os dois profissionais tiveram um primeiro momento com todos os diretores do hospital, onde puderam compreender como a unidade está organizada e quais seus principais serviços prestados à população. Além disso, visitaram todas as áreas da unidade, do administrativo ao assistencial, para se inteirar de todos os processos que envolvem a gestão da unidade.

Com atendimento em 40 especialidades médicas, sete multiprofissionais e 37 Serviços de Apoio e Diagnóstico Terapêutico (SADT), o HRBA é referência em Oncologia, Neurocirurgia, Ortopedia e Traumatologia e Terapia Renal Substitutiva.

“Antes o cenário era desafiador. O paciente que precisava de atendimento de média e alta complexidade em Santarém precisava ser transferido para as capitais Belém (PA) ou Manaus (AM). Numa estratégia de parceria entre o Governo do Estado do Pará com a gestão da Pró-Saúde, o HRBA se tornou uma referência na região em diversas áreas, e agora até recebe pacientes referenciados de outros estados”, destaca o diretor Hospitalar, Hebert Moreschi.

Entre os assuntos repassados aos trainees, o diretor hospitalar destacou a peculiaridade e o desafio de administrar um hospital localizado no interior da Amazônia, distante dos grandes centros urbanos.

“A unidade já chegou a ter 80 dias de estoque de materiais e insumos hospitalares porque a dificuldade de logística e de transporte poderia comprometer a assistência em saúde à população. São peculiaridades que precisam ter atenção do administrador hospitalar, que precisa analisar e planejar ações que assegurem um atendimento de qualidade, sempre com foco na segurança ao paciente”, reforça Moreschi.

O hospital também é referência no ensino e pesquisa, sendo credenciado pelos ministérios da Saúde e da Educação. Desde 2012 realiza captação de órgãos. Em 2016 iniciou o programa de transplante de rins.

Agora, os trainees atuarão no HRBA por cerca de um ano, com objetivo de adquirir experiências práticas no ambiente hospitalar para desenvolver habilidades alinhadas aos métodos de inteligência em gestão aplicados pela Pró-Saúde nos hospitais que administra.

O mesmo processo de aprendizagem está sendo aplicado aos outros quatro trainees selecionados, que atuam no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência e no Hospital Oncológico Infantil, ambos na região metropolitana de Belém, gerenciados pela Pró-Saúde.