“Melhor presente do Dia das Mães”, diz mãe de bebê com síndrome de Down que venceu a Covid-19 após 12 dias internado

(06/05/2021) – “Melhor presente do Dias das Mães que vou ter. Agora estou bem feliz, pois meu príncipe vai para casa. Ele é um guerreiro, um vencedor”, disse Vanessa Barbosa de Oliveira, de 22 anos, mãe do Vinícios Alexandre Gomes de Oliveira, de 8 meses, que venceu a Covid-19, após 12 dias internado.

O bebê teve alta nesta quinta-feira, 6/5, da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Pediátrica do Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), unidade pertencente ao Governo do Pará e gerenciada pela entidade filantrópica Pró-Saúde.

A saída do hospital foi de muito carinho e com um corredor de palmas feito pelos profissionais que cuidaram dele. Vinícios tem Síndrome de Down, descoberta apenas após o seu nascimento.

“É uma criança com diagnóstico clínico de Síndrome de Down. Ele veio com a Covid na fase inflamatória e nessa fase entramos com alguns medicamentos, pois havia risco de trombose e piora no quadro respiratório se não fizesse o tratamento. Ele respondeu muito bem, tratou o tempo necessário e hoje está de alta”, explica Daniel Calçado, pediatra e intensivista na UTI Pediátrica do HRBA.

De acordo com a mãe, Vinicíos nunca tinha adoecido, foi a primeira vez que precisou de atendimento médico. “Ele começou ficando gripado, deu coriza e depois começou a ter febre alta que não passava, busquei atendimento e fomos transferidos para Santarém”, compartilha Vanessa, que dos 12 dias de internação, ficou seis dias sem ver o filho diante das medidas sanitárias de segurança para Covid-19 nos hospitais.

Foram seis dias de preocupação, medo, angústia e incertezas distante do filho, que só passaram após teste confirmar que a criança já estava sem a doença. A mãe então pode reencontrar o filho, mesmo assim precisou usar todos os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

“Depois que comecei a visitá-lo, observei que ele estava bem melhor, porque quando internou estava bem cansado, só ficava quietinho na cama. Quando cheguei aqui e vi ele alegre, brincando, foi uma felicidade”, comemora a mãe.

Mamães da UTI

Vanessa agradeceu toda a equipe multiprofissional que atende na UTI pediátrica do HRBA dizendo que o filho ganhou novas mamães, pelo cuidado que recebeu.

“Ele conquistou o coração de todas elas aqui dentro. Depois que vi o cuidado fiquei menos preocupada. Tem 50 mães aqui, elas cuidaram bem e foram carinhosas, agradeço por terem cuidado do meu príncipe”, afirma.

Thalia Vieira, técnica em Enfermagem, foi uma das profissionais que ficou mais tempo na assistência de Vinícios. Para ela, o reconhecimento de Vanessa reforça o que sentem por cada um dos pacientes atendidos na UTI Pediátrica.

“Esse cuidado é muito importante para as crianças, e a gente se apega como se fôssemos realmente mães. Esse papel que assumimos é fundamental, é o cuidar, é o amar a criança que passa por um período tão difícil. Eu não tenho filhos, mas sinto como se tivesse. Não chega aos pés de amor de uma mãe, mas nos esforçamos o máximo”, compartilha Thalia.

O reconhecimento da qualidade do atendimento prestado pela equipe médica e multiprofissional do HRBA é reflexo da assistência humanizada proposta pelo Governo do Pará e Pró-Saúde.

“O paciente Covid-19 não pode ter acompanhante e nossos profissionais entendem que o cuidar vai além do atendimento em si, precisa de humanização, de acolhimento, de carinho e de muito amor. O amor pode curar e esse é um dos segredos que empenhamos na recuperação de nossos pacientes”, finaliza o diretor Hospitalar, Hebert Moreschi.

Atendendo uma população estimada em mais de 1,3 milhão de pessoas, o HRBA é referência no tratamento do novo coronavírus no Oeste do Pará, envolvendo 30 municípios nas regiões do Baixo Amazonas e Xingu.

A unidade que está entre os melhores hospitais do país e possui reconhecimento internacional pela qualidade assistencial e segurança destinada aos pacientes, já recuperou 550 pacientes, até a manhã desta quinta-feira (6).