Hospital Regional do Baixo Amazonas conquista 1º lugar em Seminário Internacional de Segurança do Paciente

Unidade recebeu a premiação ao apresentar trabalho de redução de infecções por Pneumonia Associada à Ventilação Mecânica (PAV) na UTI Adulto

(18-03-2021)  Em meio ao enfrentamento de uma das mais graves crises sanitárias dos últimos tempos, a Covid-19, o Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), unidade pública paraense no interior da Amazônia, demonstrou sua expertise de gestão e excelência ao conquistar o 1º lugar no 4º Seminário Internacional de Segurança do Paciente e Acreditação em Saúde.

No período de 2018 a 2020, a unidade, que pertence ao Governo do Pará e é gerenciada pela Pró-Saúde, reduziu em mais de 50% a incidência de uma das principais infecções que acometem pacientes nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) em todo o Brasil: a infecção de Pneumonia Associada à Ventilação Mecânica (PAV). Este tipo de infecção pode surgir, por exemplo, em caso de intubação de pacientes atendidos na UTI.

A redução ocorreu mediante a adoção de boas práticas nos processos de prevenção do Protocolo de PAV, tais como: Implantação de dispositivo no leito do paciente para manter a cabeceira elevada, o que evita a broncoaspiração; inclusão do atendimento odontológico de paciente intubado; redução de sedação de paciente para avaliação de possibilidade de extubação, uma vez que, quanto menos tempo intubado, menores as chances de contrair uma infecção.

Saúde em nossas mãos

O projeto desenvolvido pelo HRBA faz parte das metas de redução das principais infecções relacionadas a procedimentos invasivos – iniciativa do Ministério da Saúde, intitulado “Saúde em Nossas Mãos”.

Os resultados positivos foram apresentados durante o Seminário Internacional, promovido pela Organização Nacional de Acreditação (ONA), no período de 17 a 19 de março.

O case de redução de infecção por PAV do HRBA foi selecionado entre 60 projetos de todo o Brasil, como um dos três melhores trabalhos no Prêmio “Melhores Práticas em Destaque” e, ao final da explanação dos resultados, conquistou o primeiro lugar, de melhor prática no evento internacional.

“Desde quando colocamos o projeto em prática, estamos reduzindo consideravelmente as infecções decorrentes de procedimentos invasivos no geral, o que inclui PAV, mas também infecções do trato urinário associada a utilização de sonda vesical e infecções da corrente sanguínea associada à cateter venoso central”, ressalta a enfermeira Sheila Oliveira, coordenadora do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) do HRBA.

“São mais de 50% de redução e quase 30 vidas salvas. Já estamos há seis meses sem registro de infecção por PAV na UTI Adulto”, complementa Sheila.

Equipe integrada

A supervisora da UTI Adulto, enfermeira Ilticiana Martins, destaca que as equipes entenderam e abraçaram a ideia de poder salvar mais vidas por meio da adoção de condutas simples.

“Hoje a equipe está muito mais madura, é exemplo para outros setores e outros hospitais, pela postura de dedicação e aprendizagem. Estamos muito orgulhosos pelo objetivo alcançado e felizes em poder contribuir sempre com a melhoria do paciente”, compartilha.

“Esse prêmio demonstra que o trabalho conjunto rende frutos, principalmente para situações que são complexas, como a PAV, que decorre de um conjunto de fatores, onde a atuação multiprofissional é essencial para atenuar ou eliminar o problema”, explica o médico intensivista Antônio Carlos, coordenador da UTI Adulto.

Economia de recursos

Com a prevenção dessas infecções, ocasionadas por procedimentos invasivos, o hospital conquistou uma economia de quase R$ 1,8 milhão.

“Enfrentar uma pandemia, um vírus tão perigoso, tornou o processo de redução de infecções um desafio ainda maior. Porém, a busca pela segurança do paciente é rotina nas unidades administradas pela Pró-Saúde. Temos uma equipe médica e multiprofissional competente, comprometida e focada na melhoria contínua, e os maiores beneficiados com esses excelentes resultados são os nossos pacientes”, afirma o diretor Hospitalar, Hebert Moreschi.

O HRBA atende uma população estimada em mais de 1,3 milhão de pessoas, residentes em 30 municípios do oeste do Pará, Baixo Amazonas e Xingu e é certificado pela Organização Nacional de Acreditação com o nível máximo de qualidade, ONA 3 – Acreditado com Excelência, que assegura o padrão de segurança e qualidade no atendimento aos usuários do SUS.

Em 2020, a avaliação dos usuários nos serviços prestados alcançou 99,36 % de aprovação, índice que corrobora a qualidade do atendimento ofertado para a população.