O papel do psicólogo hospitalar no processo de acolhimento ao paciente

Simpósio do Hospital Regional do Baixo Amazonas comemorou o Dia do Psicólogo, nesta quinta-feira (27/8)

(27/08/2020) – O Ministério da Saúde aponta que, a cada 100 pessoas, ao menos 30 possuem ou terão problemas relacionados com a saúde mental, como depressão, ansiedade e síndrome do pânico. Neste processo, o psicólogo hospitalar tem papel fundamental na redução do desconforto, além da comunicação de notícias para pacientes e familiares.

Buscando a melhoria do processo de acolhimento do paciente, o Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), unidade pertencente ao Governo do Pará e gerenciada pela Pró-Saúde, realizou nesta quinta-feira (27/08), data em que se comemora o Dia do Psicólogo, a 13ª edição do Simpósio de Psicologia da unidade.

Com o tema “A psicologia hospitalar como intermediadora da fala terapêutica”, o evento disseminou entre os profissionais da área da saúde a importância da comunicação terapêutica no processo de acolhimento do paciente e familiares que enfrentam sofrimento decorrente de adoecimento, internação ou tratamento.

“Temos a necessidade de ouvir o paciente de uma forma diferenciada, ativa, onde possamos identificar o que na verdade está levando esse paciente ao sofrimento psíquico. Neste contexto, buscamos trabalhar os profissionais do HRBA no processo de comunicação e a fala terapêutica eficaz visando validar as emoções do paciente para que se alcance um resultado mais satisfatório no tratamento”, explica Gabriela Noronha Fortes, psicóloga e coordenadora do Psicossocial do HRBA.

A importância do psicólogo em tempos de Covid-19

O simpósio também destacou a importância do psicólogo na integração da equipe multiprofissional nos atendimentos realizados durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), conforme enfatiza o diretor clínico do HRBA, médico cirurgião Marcos Fortes.

“Nunca foi tão importante a presença do profissional especializado, neste caso o psicólogo, na minimização das dores. Geralmente só falamos da dor física, mas a dor mental é aterrorizante, e com a pandemia, as pessoas se sentem enclausuradas, dependentes, desamadas e necessitando de apoio. Fica nosso respeito aos psicólogos, que tem papel fundamental na passagem desse período”, afirma Fortes.

O Hospital Regional do Baixo Amazonas foi uma das unidades selecionadas pelo Ministério da Saúde e Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa) para ser referência no tratamento de casos graves de coronavírus no Estado. Reconhecido como um dos dez melhores hospitais públicos do Brasil, sob a gestão da entidade filantrópica Pró-Saúde desde 2008, o HRBA já recuperou 177 pacientes da doença, até a manhã desta sexta-feira (28).

“Este simpósio tem uma importância significativa, pois marca a retomada gradativa e coordenada dos eventos no HRBA. Nossos psicólogos tiveram papel essencial no enfrentamento da Covid-19, bem como toda a equipe multiprofissional. Colocaram em prática as estratégias estimuladas pelo Governo do Estado e Pró-Saúde com foco sempre no paciente, ampliando a qualidade da assistência prestada pelo HRBA”, finaliza o diretor Hospitalar, Hebert Moreschi.

Sobre a Pró-Saúde

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade. Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 23 cidades de 12 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.