Aeroporto e rodoviária de Santarém recebem totens com orientações de segurança sobre a Covid-19

(30/03/2020) – O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, instalou totens com orientações de segurança ao coronavírus (Covid-19), nas principais entradas da cidade. A ação tem como objetivo reforçar as principais informações relacionadas a higienização das mãos, entre outras dicas de prevenção a doença.

Nos equipamentos, com informações direcionadas aos passageiros vindos de outras localidades, a recomendação é clara: ficar em casa em quarentena, mesmo que assintomático.

A iniciativa faz parte das medidas implantadas pelo Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), em parceria com a Prefeitura de Santarém. O Regional do Baixo Amazonas é gerenciado pela Pró-Saúde, sendo uma das unidades de referência para o atendimento a casos graves de Covid-19, na região Oeste do Pará.

No aeroporto de Santarém, a maioria das companhias aéreas suspenderam voos, por isso a adoção de medidas educativas, realizadas também em terminais rodoviários e hidroviários.

“Esta medida simples pode auxiliar na prevenção a Covid-19. Informando às pessoas que chegam ao nosso município, vindas de outras cidades e até outros estados, que elas precisam ficar em casa, mesmo que não apresentem sintomas, pois assim estamos contribuindo para uma menor taxa de transmissão. Somos referência para este atendimento na região, estamos preparados para receber possíveis casos de Coronavírus, mas nossa função, também é contribuir com campanhas de prevenção à doença”, ressalta o diretor Hospitalar, Hebert Moreschi.

Plano de Contingência

Atento a situação da pandemia no Brasil e no mundo, o HRBA avança nas ações preventivas, capacitação das equipes e preparo da estrutura para enfrentar possíveis casos da doença. A unidade, que está entre os dez melhores hospitais públicos do Brasil, é reconhecida pelos atendimentos de média e alta complexidade, com destaque para tratamento oncológico, onde é referência para toda a região Norte do país.

Para garantir uma assistência organizada, o Regional do Baixo Amazonas, que presta atendimento 100% gratuito a uma população de 1,3 milhão de pessoas residentes em 28 municípios do Oeste do Pará, elaborou um Protocolo Clínico (atualizado continuamente), por meio do Núcleo de Hospitalar de Epidemiologia (NHE) e Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH), que estabelece um fluxograma e diretrizes específicas para atendimento de pacientes com casos suspeitos e/ou confirmados da doença (Covid-19).

O Regional também já realizou a instalação de tendas ao ar livre no jardim do hospital, para evitar aglomerações nas recepções do ambulatório de consultas, ambulatório oncológico, acolhimento e na hemodiálise, além da instalação de nove pias externas, para estimular usuários à importante tarefa de higienizar as mãos corretamente, antes de entrar no hospital, e espalhou dispensadores de álcool em gel por pontos estratégicos da unidade.

Sobre a Pró-Saúde

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade. Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 23 cidades de 12 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço. O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensor da gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição.