Hospital Regional de Santarém realiza jornada cirúrgica de correção de lábios em crianças e adultos

 

Parceria ofertou cirurgias de correção de fissuras labiopalatais para crianças de Santarém e região

(11/03/2020) – O Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), gerenciado pela Pró-Saúde em Santarém, realizou sua primeira jornada de cirurgias de correção de fissuras. Neste sábado, nove crianças e um adulto foram operados na unidade, e deram início a uma nova fase em suas vidas.

Diante da necessidade e dos constantes casos na região, o HRBA, unidade do Governo do Pará que presta atendimento 100% gratuito, se uniu com parceiros para a ação. Também integraram o projeto a Associação de Fissurados Pró-Sorriso de Santarém; o Governo municipal de Santarém, por meio da Casa da Criança; voluntários médicos cirurgiões plásticos de Belém e a Associação de Fissurados do Vale do Itajaí (Afisvale) de Santa Catarina.

Atualmente, a demanda de pacientes portadores dessa má-formação nos lábios e palato é atendida esporadicamente no município, por meio da Operação Sorriso Brasil – organização médica que realiza cirúrgicas gratuitas em crianças e adultos carentes com lábio leporino e fenda palatina.

“Esta é a primeira missão independente, voltada às pessoas fissuradas, em que temos essa união de forças locais, entre governos e associações. Nosso objetivo é mostrar a todos que é possível fazer esse tratamento de forma continuada”, reforçou o médico otorrinolaringologista, Jocivan Pedroso, que contribui voluntariamente com a Operação Sorriso Brasil há 15 anos no município.

O pequeno Moisés Farias de Almeida Neto, de 5 meses, foi um dos primeiros a passar pelo procedimento. O paciente possuía uma fissura labiopalatina que prejudicava a alimentação. A cirurgia durou 45 minutos. “Eu e minha esposa ficamos muito felizes pela oportunidade de poder fazer logo essa cirurgia. Poder resolver esse problema ainda na infância do nosso filho, é gratificante”, afirmou o pai da criança, Moisés Farias Júnior.

De acordo com a Assistente Social voluntária da Associação Pró-Sorriso, Jacirema Bentes, a intenção é unir forças para buscar o acompanhamento do paciente. “Esse paciente que nasce com fissura tem uma arcada dentária deformada e precisa de um aparelho ortodôntico. Quando opera o palato, precisa fazer fonoterapia e estar preparado para outras intervenções cirúrgicas. É importante o atendimento rotineiro, envolvendo uma equipe multidisciplinar com fonoaudiologia, enfermagem, pediatria, odontologia e psicologia”, explicou.

As cirurgias foram acompanhadas pela coordenadora Regional de Saúde, da Secretaria Regional de Governo do Oeste do Pará, Thalita Liberal. “Os pacientes foram operados aqui no HRBA, e agora serão acompanhados no pré e pós-operatório pela Casa da Criança da Prefeitura de Santarém. Com esta iniciativa inseriremos essa criança na sociedade de forma que ela não venha sofrer preconceito, além disso, vamos facilitar a alimentação e o convívio social”, afirmou a coordenadora.

O projeto atendeu crianças a partir dos 5 meses, e adultos que não tiveram oportunidade de fazer a correção na infância.  O HRBA presta serviço 100% referenciado, atendendo a demanda originária da Central de Regulação do Estado.

“É uma satisfação muito grande para o Hospital Regional de Santarém assumir esse compromisso e permitir novos sorrisos para a região. São cirurgias, que sem dúvidas, colaboram para uma melhor qualidade de vida”, ressaltou o diretor Hospitalar do HRBA, Hebert Moreschi. “A atuação da Pró-Saúde visa sempre colaborar com a comunidade em que os seus serviços estão inseridos e, com certeza, esta ação vai impactar positivamente a vida de muitas famílias da região de Santarém”, completou.

O que é fissura labial e palatina

 Fissura labial é a separação do lábio superior em duas partes, algo que atinge um em cada 550 bebês no Brasil, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Tal como a fissura palatina, a fissura labial é causada pela junção inadequada dos dois lados da face quando o bebê ainda está no útero.

A fissura palatina ocorre quando há uma abertura direta entre o palato, ou céu da boca, e a base do nariz. Durante a gestação, o maxilar superior do bebê não se fecha como deveria, deixando uma falha. A fissura palatina é um problema mais grave que a fissura labial, embora ambos necessitem de cirurgia corretiva.

Dificuldades de alimentação, de respiração e de fala, além de problemas psicológicos, são algumas das dificuldades enfrentadas por uma criança com fissura labial ou palatina. Por isso, quanto antes a correção for realizada, melhor será a qualidade de vida e saúde do paciente.

Atendimentos em 2019

Reconhecido como um dos dez melhores hospitais públicos do Brasil, o Hospital Regional de Santarém realizou 869.701 mil atendimentos em 2019, entre internações, cirurgias, consultas, exames e urgência e emergência. A unidade já realizou 57 transplantes de rins e alcançou a marca de 131 órgãos captados. O HRBA é referência no Norte do Brasil quando o assunto é tratamento de câncer.  Também é referência no ensino e pesquisa, sendo credenciado pelos Ministérios da Saúde e da Educação.

A unidade iniciou o ano de 2020 com uma importante conquista, a renovação da certificação de Acreditado com Excelência ONA 3, concedida pela Organização Nacional de Acreditação (ONA) – maior certificação nacional de acreditação hospitalar.

Sobre a Pró-Saúde

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade. Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 24 cidades de 12 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço. O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensor da gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição.