Referência em oncologia, HRBA lembra o Dia Mundial de Combate ao Câncer com mensagem de motivação aos pacientes

(05/02/2020) – Referência no Pará e no Norte do Brasil no tratamento de câncer, o Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), unidade de saúde pública do Governo do Estado do Pará, gerenciado pela Pró-Saúde em Santarém (PA), atende uma população estimada em mais de 1,3 milhão de pessoas residentes em 23 municípios do oeste do Pará. Para lembrar o Dia Mundial de Combate ao Câncer, celebrado neste dia 4 de fevereiro, o hospital realizou uma dinâmica com orientações sobre prevenção do câncer.

Com um painel decorado com ilustrações que simbolizaram os fatores de risco do câncer e palavras motivacionais escritas em frascos de soro, o setor de Quimioterapia levou informações sobre prevenção e diagnóstico precoce da doença para pacientes e acompanhantes.  “Como o público presente já são nossos pacientes, decidimos focar na motivação, força e fé. Queremos dizer a eles, que já fazem tratamento aqui no HRBA, que levem essas orientações para dentro de suas casas. Tiramos dúvidas e motivamos eles quanto a essa caminhada, que é difícil, mas é possível vencer. Campanhas e ações como a que foi realizada hoje, contribuem para a conscientização das pessoas sobre a importância de realizar exames preventivos”, destacou a enfermeira Bruna Menezes, do setor de Quimioterapia do HRBA.

O HRBA, unidade de saúde pública do governo do Estado do Pará, realizou em 2019 um total de 22.604 consultas oncológicas, 1.861 cirurgias oncológicas e tratou 6.388 pacientes com o diagnóstico da doença (número correspondente ao total de pacientes que iniciaram o tratamento e ainda não receberam alta), oriundos, inclusive, de outros estados da região. A unidade realizou ainda 12.272 sessões de quimioterapia e 31.338 de radioterapia.

Com 22 leitos para internação oncológica, 13 leitos para quimioterapia ambulatorial, 11 leitos para atendimento às intercorrências oncológicas no Serviço de Acolhimento, três consultórios e uma sala de pequenos procedimentos dos pacientes já em tratamento oncológico, o HRBA é responsável pelo atendimento de pacientes do Oeste do Pará e também referenciados de outras regiões e até mesmo de fora do Estado.

“Hoje temos uma estrutura excelente que pode dar assistência aos pacientes perto das suas famílias, dos seus amigos. Isso é importantíssimo para o bom resultado do tratamento. Temos planos de ampliar o serviço, e a certeza da excelência no tratamento que é destinado aos pacientes oncológicos que nos procuram. Queremos e vamos buscar cada vez mais qualidade e entrega de valor aos pacientes”, destaca o diretor Hospitalar, Hebert Moreschi.

Fatores de Risco

Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), no Brasil, o tipo de câncer mais comum é o de pele. No HRBA, os números apontam para um maior diagnóstico para câncer de mama, seguido do câncer de próstata e colo do útero.

O médico cirurgião oncológico, Marcos Fraga Fortes, coordenador do Serviço de Oncologia do HRBA, explicou que cada tipo de câncer possui fatores de risco específicos. “Para evitar o câncer de mama, faça uma alimentação adequada, com menos ingestão de carne vermelha, e mais atividade física. Sobre o câncer do colo do útero, por exemplo, é preciso estar atento quanto ao vírus HPV, uma vez que as lesões podem evoluir para câncer de colo uterino. Para isso é importante a vacinação adequada e sexo seguro. A ingestão de bebidas alcoólicas e tabagismo são riscos para todos os tipos de câncer. Já para o mais comum de todos, que é o câncer de pele, a orientação é usar protetor solar e não se expor ao sol, principalmente pessoas que sentem que a pele queima e não bronzeia”.

A dona de casa Lidinalva dos Santos, de 44 anos, é natural do município de Uruará e realiza tratamento contra um câncer de mama no HRBA. Ela descobriu que estava com a doença após fazer o autoexame em casa. “A gente nunca espera um câncer, mas assim que soube busquei imediatamente tratamento. Estou aprendendo até a me alimentar da maneira correta, porque não me preocupava muito com isso. Por isso digo, se cuidem, se previnam, vivam com saúde”.

O médico destaca que a maior dificuldade atualmente não é o tratamento da doença, e sim o tempo entre o início dos sintomas e o diagnóstico. “Nós precisamos trabalhar a informação. Em nossa região, muitas vezes a dificuldade em se dirigir aos centros urbanos, faz com que se postergue o diagnóstico. Precisamos investir cada vez mais na conscientização e diagnóstico. Em relação a tratamento, o Hospital Regional de Santarém tem desenvolvido um excelente trabalho e com muita qualidade”, afirma Fraga.

Atendimentos em 2019

Reconhecido como um dos dez melhores hospitais públicos do Brasil realizou 869.701 mil atendimentos em 2019, entre internações, cirurgias, consultas, exames e urgência e emergência. O HRBA presta serviço 100% referenciado, atendendo a demanda originária da Central de Regulação do Estado, sendo referência no Norte do Brasil no tratamento de câncer.  Também é referência no ensino e pesquisa, sendo credenciado pelos Ministérios da Saúde e da Educação.

Sobre a Pró-Saúde

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade. Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 24 cidades de 12 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço. O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensor da gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição.