Seminário reúne especialistas e destaca a segurança do paciente

O evento voltado aos profissionais de saúde do Pará foi promovido pelo Hospital Regional do Baixo Amazonas durante os dias 25 e 26 de novembro

(27-11-2019) – O 2° Seminário de Segurança do Paciente, promovido pelo Hospital Regional do Baixo Amazonas, entre os dias 25 e 26 de novembro, destacou as melhores práticas no atendimento aos pacientes dos serviços de saúde no Estado do Pará.

O Regional está localizado em Santarém e o evento, realizado no auditório da Universidade do Estado do Pará (UEPA), reuniu cerca de 300 profissionais e estudantes da região e dos municípios de Belém, Óbidos, Juruti, Alenquer e Porto Trombetas. A unidade é gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, por meio de contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).

O Hospital Regional do Baixo Amazonas é referência em média e alta complexidade no Estado, sendo certificado pela Organização Nacional de Acreditação com o nível máximo de qualidade, a ONA 3 – Acreditado com Excelência, reconhecido como um dos dez melhores hospitais públicos do Brasil. A unidade é reconhecida por uma assistência segura e integra o projeto Paciente Seguro, do Ministério da Saúde.

A segurança do paciente em debate

Durante o seminário, o diretor Hospitalar do Regional do Baixo Amazonas, Hebert Moreschi, apresentou ao público uma palestra sobre Gestão da Qualidade e Segurança do Paciente. “A segurança assistencial está sendo bastante debatida, pois é um problema de ordem mundial. Em Santarém, o hospital atua em prol da segurança sempre colocando o paciente no centro da assistência, trabalhando nossos profissionais para que o paciente seja sempre atendido com qualidade e segurança”, afirma o diretor.

O diretor ressaltou que desde a implantação da gestão de riscos em segurança do paciente, em 2011, foram realizadas ações de melhorias e de mitigação de riscos que permitiram alcançar 90% de taxa de conformidade, avaliadas pela ONA.

“Orientação correta aos pacientes, adesão aos protocolos pelos profissionais e efetividade nos procedimentos realizados diariamente. Esses são alguns dos exemplos dos riscos que gerenciamos e mapeamos em todas as áreas do hospital. A identificação ajuda a definirmos ações para minimizá-los, possibilitando um atendimento seguro”, destaca.

O evento contou com a participação de profissionais da área, como a especialista em Qualidade e Serviços da Pró-Saúde, Veruska Ramalheiro, que atuou por 9 anos no setor de Qualidade do Regional. “O Brasil possui uma resolução importante que preconiza as boas práticas em segurança do paciente e melhorias da qualidade dos serviços de saúde. Na prática, são ações simples, como a identificação correta do paciente antes de qualquer procedimento e dupla checagem de informações do paciente. São cuidados que possuem início na recepção do usuário e devem ser feitos com atenção e responsabilidade até a alta hospitalar”, explica.

A secretária de saúde do município de Óbidos, Nathalia Silva, participou do seminário e avaliou como essencial a troca de experiências e exemplos que podem ser aplicadas e ajudar outras regiões nesse cuidado assistencial. “Observamos que a questão financeira não deve ser um entrave e devemos focar na aprendizagem organizacional, no planejamento e, principalmente, contar com a experiência dos profissionais em ações de atendimento. A partir deste evento, a gente se sente na obrigação de promover as mudanças garantindo a melhoria nos serviços à população”, comenta.

Para Rogério Pontes, diretor Corporativo Administrativo e Financeiro da Pró-Saúde, o seminário reforça as práticas propagadas em todas as unidades gerenciadas pela entidade. “O Hospital Regional de Santarém foi um dos primeiros do Brasil a ter um procedimento de gestão de riscos. Esse modelo implantado em Santarém foi discutido em todo o Brasil pela Pró-Saúde. É uma imensa satisfação compartilhar com outros profissionais e gestores em saúde temas que podem melhorar a assistência ao paciente”, concluiu.

Sobre a Pró-Saúde

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade. Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 22 cidades de 12 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço. O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensor da gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição.