Segurança do Paciente é tema de seminário do Hospital Regional de Santarém

O evento será realizado entre os dias 25 e 26 de novembro no auditório da Universidade Estadual do Pará

(22/11/2019) – O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, promove a partir da próxima segunda-feira (25), o 2° Seminário de Segurança do Paciente. Com o tema “O caminho para o cuidado seguro”, o evento tem como objetivo disseminar as melhores práticas no atendimento aos pacientes e será realizado gratuitamente no auditório da Universidade Estadual do Pará (UEPA).

De acordo com dados do Instituto Brasileiro para Segurança do Paciente (IBSP), 10% dos pacientes internados no Brasil sofrem incidentes causados por falhas no processo e assistência. Isso representa mais de 1,7 milhões de pacientes por ano, com 220 mil mortes causadas por eventos adversos.

“Esses eventos adversos podem ser evitados pelo comprometimento de toda equipe, através da execução de atividades simples como, por exemplo, a checagem da identidade do paciente, antes de qualquer procedimento, higienização das mãos para evitar riscos de infecção hospitalar. Considerando a importância do cuidado seguro, o HRBA vem desenvolvendo atividades voltadas às metas de segurança, cujo objetivo principal é a entrega de valor ao paciente, por meio de uma assistência segura e de qualidade”, destaca Deusilene Pontes, gerente do Núcleo de Qualidade e Segurança do Pacientes do HRBA.

Atendendo a uma população estimada em 1,1 milhão de pessoas residentes em 21 municípios do oeste do Pará, o Hospital do Baixo Amazonas, unidade do Governo do Pará e gerenciada pela Pró-Saúde, oferece um atendimento de qualidade à população. O hospital paraense é certificado pela Organização Nacional de Acreditação com o nível máximo de qualidade, a ONA 3 – Acreditado com Excelência, e reconhecido como um dos dez melhores hospitais públicos do Brasil.

“Somos referência em casos de alta e médica complexidade não apenas para a região oeste do Pará, pois recebemos pacientes de vários lugares do Brasil. No entanto, consideramos fundamental disseminar a cultura do cuidado seguro aos pacientes. Por isso é importante contar com a sensibilização dos profissionais quanto a importância da gestão de qualidade e de processos seguros que possam fazer a diferença na busca de uma saúde mais assertiva”, afirma o diretor Hospitalar do HRBA, Hebert Moreschi.

Redução de infecções

De acordo com o IBSP, as infecções hospitalares respondem por 9,7% das ocorrências de eventos adversos. As condições mais frequentes são: lesão por pressão; infecção urinária associada ao uso de sonda vesical; infecção de sítio cirúrgico; fraturas ou lesões decorrentes de quedas ou traumatismos dentro do hospital; trombose venosa profunda ou embolia pulmonar; e, infecções relacionadas ao uso de cateter venoso central.

Com processos de segurança consolidados, o HRBA conseguiu reduzir em 30% as principais infecções hospitalares relacionadas a procedimentos invasivos. O resultado foi alcançado a partir da execução de ações que integram o Projeto Colaborativo “Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala no Brasil”, do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS).

A redução foi alcançada após o hospital adotar atitudes simples, como: a Hora “D” de higienização das mãos com horários fixos de lavagem às 11h, 16h e 21h; avaliação da técnica correta de higiene das mãos, por meio do método de bioluminescência; instalação de etiquetas alusivas nos recipientes de álcool em gel e sabão, para facilitar a reposição rápida; instituição do “Projeto Envolver”, que permite que o acompanhante/visitante dos pacientes reconheça os colaboradores que adotam as práticas corretas de higiene das mãos, colocando selos nos crachás.

Programação

O seminário será voltado aos profissionais da saúde, gestores hospitalares e comunidade acadêmica. Com a finalidade de despertar os profissionais da saúde quanto a importância da segurança dos pacientes, e benefícios de adotar práticas seguras, serão realizadas três oficinas simultâneas, no dia 25/11, às 14h, nas salas 10, 11 e 3, bloco III da UEPA, sobre os temas: Melhorias, Gerenciamento de Riscos e Elaboração do Plano de Segurança do Paciente.

A programação completa pode ser acessada no site (https://hrba.org.br).

Sobre a Pró-Saúde

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade. Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 22 cidades de 12 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço. O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensor da gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição.