Secretários municipais de Saúde visitam o Hospital Regional de Santarém

(11/09/2019) – O Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém, recebeu nesta quarta-feira (11) a visita de secretários de saúde de 12 municípios do Estado do Pará. Acompanhados pela direção da unidade e de integrantes do Governo do Estado, os gestores conheceram a estrutura e o funcionamento de diversas especialidades: Neurocirurgia, Oncologia, Unidade de Terapia Renal, Unidade de Terapia Intensiva, Traumatologia e o Centro de Estudos e Pesquisas.

O Regional de Santarém é a unidade fora da capital do Estado que mais possui especialidades, ofertando 35 serviços. A unidade pertencente ao Governo do Estado e é gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará.

A secretária de Saúde de Redenção, Cleide Arruda, destacou que é comum a Central de Regulação do Estado abrir vagas para pacientes do município
fazerem tratamento de alta complexidade no HRBA. Ela destacou a necessidade de conhecer o espaço para onde os munícipes são transferidos, e fez questão de elogiar a excelência de acolhimento diferencial do serviço oferecido na UTI.

“Já tinha visto a experiência de leitos compartilhados em UTI no Estado de Goiás, que é uma experiência muito exitosa. No Pará eu não tinha visto ninguém trabalhar dessa forma, e aqui no Hospital Regional de Santarém vi a experiência funcionando como em Goiás, e fiquei maravilhada. O acompanhante ali junto com o paciente, vendo a evolução do seu familiar, ajudando no processo, isso é muito bonito”, destacou a secretária Cleide.

A diretora da 9ª Regional da Secretaria de Saúde Pública do Estado do Pará (Sespa), Marcela Tolentino, reforçou a necessidade do fortalecimento da saúde nos municípios do Pará. “É importante os secretários terem em mente como está formada sua rede, quais os serviços disponíveis, mas sem esquecer do fortalecimento da atenção básica, para assim, evitar sofrimentos futuros. Se as pessoas cuidarem da alimentação, buscarem mais qualidade de vida, terão mais chances de não serem hipertensas ou diabéticas, por exemplo. Por outro lado, se os diabéticos e hipertensos não tomarem a medicação adequada, futuramente serão portadores de doença renal crônica, e isso provocará também uma necessidade de atendimento mais especializado”.

A excelência dos serviços prestados no HRBA é referência em saúde não apenas para a região onde está localizado, mas para todo o Estado. “Recebemos secretários de Paragominas, Capitão Poço, Redenção, Rondon do Pará, Bragança, Ourilândia e tantos outros que encaminham pacientes para cá em especialidades importantes. Essa troca de informações é importante porque eles passam a conhecer o trabalho que nós desenvolvemos. A visita foi extremamente produtiva. Temos certeza que levaram muitas informações importantes que podem ser utilizadas no seu dia a dia na gestão de saúde dos seus municípios, além de estreitarmos os laços”, finalizou o diretor hospitalar do HRBA, Hebert Moreschi.

Sobre a Pró-Saúde

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade. Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 23 cidades de 11 Estados brasileiros – a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativo, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço. O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensor da gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição.