HRBA é o primeiro hospital público a conseguir recertificação de excelência na Região Norte

Em 2015, o Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém (PA), conquistou algo inédito para a saúde pública da Região Norte: o mais importante certificado de excelência do País, o ONA III – Acreditado com Excelência, emitido pela Organização Nacional de Acreditação (ONA). Agora, em 2018, a unidade de saúde consegue a recertificação, após rigorosa auditoria atestar a qualidade e segurança dos serviços oferecidos e a eficiência da gestão.

A avaliação para a conquista dos certificados possui critérios rigorosos sobre todo o funcionamento da unidade hospitalar e é feita por instituições acreditadoras credenciadas pela ONA, tendo como referência as normas do Sistema Brasileiro de Acreditação e o Manual Brasileiro de Acreditação. “A recertificação do HRBA é um marco histórico para a nossa instituição e para toda a região Oeste do Pará, que conta com mais de 1,1 milhão de habitantes. A recertificação representa o compromisso da Pró-Saúde em sempre prestar serviço com qualidade e segurança à população”, afirma o diretor-geral do hospital, Hebert Moreschi.

A certificação pode ocorrer em três níveis: Acreditado – atende aos critérios de segurança do paciente em todas as áreas de atividade, incluindo aspectos estruturais e assistenciais; Acreditado Pleno – além de atender aos critérios de segurança, apresenta gestão integrada, com processos ocorrendo de maneira fluida e plena comunicação entre as atividades; e Acreditado com Excelência – é a excelência em gestão. Além dos níveis 1 e 2, já deve demonstrar cultura organizacional de melhoria contínua.

A assessora do Núcleo de Qualidade e Segurança do Paciente (NQSP), Veruska Ramalheiro, destaca o nível da cultura organizacional alcançado pelo HRBA. “Essa recertificação é fruto de um trabalho muito intenso em todos os níveis da acreditação, sempre tendo em vista os resultados e a excelência em gestão, com um processo seguro voltado ao paciente. É um processo contínuo, de melhoria constante”, explica.

Apenas 134 hospitais brasileiros possuem o certificado ONA III, sendo que menos de 10% são unidades públicas. “Isso representa todo o empenho da nossa equipe com a sociedade. Demonstra comprometimento, responsabilidade, profissionalismo e competência na execução dos serviços”, disse Moreschi.

O processo de certificação do HRBA começou em 2012, quando conquistou a certificação ONA I. Em outubro de 2013, apresentou um significativo crescimento e evolução de serviços, conquistando a ONA II e, em 2015, conseguiu o Certificado da Organização Nacional de Acreditação (ONA) III – Acreditado com Excelência. A unidade é gerida pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).

Sob a gestão da Pró-Saúde, no Pará, o Hospital Regional Público da Transamazônica, em Altamira, também conquistou a ONA III. O Hospital Público Estadual Galileu, em Belém, acaba de ser certificado ONA II, e o Oncológico Infantil Octávio Lobo, em Belém, é ONA I.

O diretor Operacional da Pró-Saúde no Pará, Paulo Czrnhak, explica que o processo de certificação gera benefício direto ao usuário, uma vez que garante a certificação e qualidade nos serviços prestados. “Ao entrar em um hospital certificado, o paciente e seus familiares têm a garantia de que os processos realizados na instituição são avaliados, checados e os profissionais capacitados. Para nós, investir na melhoria contínua é investir em uma saúde pública eficiente e humana”, comenta.

Atendimentos

Em 2017, o Hospital Regional do Baixo Amazonas atingiu a marca de 814.591 atendimentos prestados à população de 21 municípios do Oeste do Pará. O número expressivo engloba procedimentos cirúrgicos, internações, consultas, exames e urgência e emergência. O total é 12% superior a 2016, quando 728.754 atendimentos haviam sido realizados.