Hospital Regional visita aterro sanitário de Santarém para conhecer realidade dos catadores

O Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém (PA), tem se empenhado para transformar a realidade em que está inserido, no interior da Amazônia. Há dez anos tem contribuído para promoção da saúde, produção de conhecimento e formação de profissionais. Outro ponto forte da unidade é a consolidação da sustentabilidade como política. E todo o empenho tem se transformado em conquistas.

Neste ano, o HRBA tornou-se o primeiro hospital público do Brasil a obter o selo ”Materiality Disclosures”, emitido pela Global Reporting Initiative (GRI). O selo da GRI é uma das mais importantes certificações globais dirigidas a entidades, organismos, empresas e instituições que focam suas ações para atuarem com práticas que minimizem impactos ambientais, econômicos, sociais e colaborem para o desenvolvimento sustentado em todo o planeta.  No Brasil, apenas três hospitais possuíam este selo emitido pela GRI. Em todo o mundo, eram apenas 15 as unidades hospitalares.

Uma das principais estratégias da unidade é trabalhar com ações extramuros. Por isso, o Comitê de Sustentabilidade do HRBA visitou o aterro sanitário de Santarém, localizado na comunidade de Perema, para conhecer a realidade das famílias que moram nas comunidades próximas e sobrevivem do que coletam no lixão. No local, é desprezado todo o lixo produzido na cidade. Em Santarém, são recolhidas mais de 152 toneladas de resíduos por dia. Por mês, a média é superior a 4,6 mi toneladas de lixo. A geração de lixo hospitalar no município chega a 24 toneladas por mês.

“A motivação do Hospital Regional em fazer a visita ao aterro parte do princípio de responsabilidade social que está intimamente ligada à sustentabilidade. Nós buscamos conhecer in loco a realidade das famílias que vivem e dependem daquele local para subsistência e criação dos seus filhos”, diz o presidente do Comitê de Sustentabilidade, Amarildo Sena.

Os integrantes do comitê ouviram as histórias dos catadores, avaliaram as necessidades e se colocaram à disposição para elaborar ações permanentes de saúde, sustentabilidade e qualidade de vida para quem trabalha no lixão. “Reunimos para ver qual a necessidade deles, com quais materiais trabalham, quanto arrecadam, e no que o hospital pode contribuir. Também, vamos verificar, nas escolas nas comunidades do entorno, de que forma podemos contribuir, podendo ser com palestras educativas, voltadas para saúde e sustentabilidade, e oficinas sobre reaproveitamento de materiais recicláveis”, explica Amarildo Sena.

O Hospital Regional do Baixo Amazonas é uma unidade pública de saúde, pertencente ao Governo do Pará e administrado, desde 2008, pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar. O hospital atende casos de média e alta complexidades e é referência em ensino e pesquisa na região amazônica. O HRBA foi o primeiro hospital público do Norte a conquistar o certificado máximo de qualidade, a ONA 3 – Acreditado com Excelência. Em 2016, foi considerado o melhor hospital público do Norte e Nordeste do Brasil.