Militares prestam homenagens a pacientes internados no Hospital Regional do Baixo Amazonas

Ao som do toque de uma corneta, simbolizando respeito e esperança, representantes da Polícia Militar prestigiaram os companheiros de farda, além de homenagear os profissionais de saúde

(10/09/2020) – Por volta das 10h desta quinta-feira, representantes do Comando de Policiamento Regional 1 (CPR 1), e do 3º e 35º Batalhões de Polícia Militar, se reuniram no estacionamento do Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA) para homenagear companheiros de farda internados na unidade.

Como símbolo de respeito e esperança, o grupo de militares fez soar uma corneta e prestaram continência coletiva, que também representava homenagens ao trabalho e acolhimento dos profissionais de saúde no HRBA durante todo o período da pandemia.

Sargento Richardson dos Santos fez continência ao receber homenagem (Foto: Ascom Pró-Saúde)

“São toques universais que têm como objetivo fazer com que sejamos um só corpo e um só espírito em movimento. Quando os militares ouviram souberam no mesmo instante que aqui tem a presença da corporação para ampará-los e acolhê-los. Além de ser uma soma de força com os profissionais de saúde que trabalham com excelência no HRBA”, enfatiza Fábio Botelho, capitão médico da PM.

Um dos militares homenageados internados no HRBA é Richardson Silva dos Santos, sargento da PM que faz tratamento contra um linfoma. Na saída para um banho de sol durante a manhã, foi surpreendido com o toque da corneta. Ele respondeu com a saudação militar e não conteve a emoção. Impossibilitado de se comunicar, escreveu no papel um agradecimento deixando o seu “Muito obrigado. Que Deus os abençoe”.

Para Ana Carolina Leopoldino, psicóloga e também capitã da PM, os benefícios que este tipo de ação proporciona ajuda no tratamento. “É um momento para dizer que nós estamos aqui, reafirmando a torcida na recuperação. O pensamento positivo contribui com a imunidade do organismo. Isso estimula e motiva o paciente a ter mais força e foco em sua cura”, afirma.

De acordo com o diretor Hospitalar do HRBA, Hebert Moreschi, a humanização no atendimento é uma das estratégias estimuladas pela Pró-Saúde, gestora da unidade. “Um paciente quando fica internado no hospital é como se tivesse cortado o vínculo com mundo externo. Inciativas como estas mostram que as pessoas têm valor e colaboram na motivação do enfrentamento da doença. É impossível pensarmos em uma assistência de qualidade e resolutiva, se ela não for acima de tudo, humana”, concluiu.

Reconhecido como um dos dez melhores hospitais públicos do Brasil e com a mais alta certificação nacional, o ONA 3 (Organização Nacional de Acreditação (ONA), que assegura o padrão de segurança e qualidade no atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), o Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), atende uma população estimada em mais de 1,3 milhão de pessoas, residentes em 30 municípios do oeste do Pará, Baixo Amazonas e Xingu.

Sobre a Pró-Saúde

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade. Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 23 cidades de 12 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.