Mais de 100 pacientes se recuperaram da Covid-19 no Hospital Regional do Baixo Amazonas

Na data que é celebrado o Dia do Hospital (02/07), unidade divulga as ações desenvolvidas para alcançar a marca de recuperados e a previsão de atendimento pós-pandemia

Referência para 1,3 milhões de pessoas para atendimentos aos casos graves do novo coronavírus (Covid-19), o Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), unidade do Governo do Pará, gerenciada pela Pró Saúde em Santarém, comemora o Dia do Hospital com uma importante conquista: ultrapassou a marca de 100 pessoas recuperadas da Covid-19.

Reconhecido como um dos dez melhores hospitais públicos do Brasil, o HRBA desde o começo buscou continuamente manter uma assistência de qualidade, mesmo diante do cenário desafiador para instituições de saúde em todo o mundo.

Antes mesmo do primeiro caso da doença ser registrado no Brasil, e ser escolhido pelo Ministério da Saúde e Secretaria de Saúde do Estado do Pará (Sespa), como unidade de referência para atendimentos de casos graves da Covid-19, a gestão da Pró-Saúde no HRBA iniciou a elaboração de um plano de contingência para a possibilidade de atender casos na região.

Foi instalado um Comitê de Crise do Coronavírus, iniciou-se a readequação da estrutura para abertura de novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), treinamento dos profissionais, abastecimento antecipado da unidade e organização e adaptação de processos, com foco na segurança do paciente, humanização e resolutividade.

“Conforme a pandemia foi chegando ao Norte do País, o hospital foi se preparando e hoje somos uma peça chave do Governo do Estado no enfrentamento da pandemia na região”, lembra o diretor Hospitalar, Hebert Moreschi.

Para atender a demanda de todo Oeste do Pará, o Governo do Estado autorizou a abertura de 30 novos leitos de UTI na unidade. Ao todo, o HRBA possui 153 leitos e, com as adequações feitas, conta agora com 52 leitos exclusivos para atendimento dos casos relacionados a doença, sendo: 45 leitos de UTI Adulto, 3 leitos de UTI Neonatal e 4 leitos de UTI Pediátrica.

Hospital Regional do Baixo Amazonas realizou a instalação de tendas ao ar livre no jardim do hospital, para evitar aglomerações nas recepções do ambulatório de consultas, ambulatório oncológico, acolhimento e na hemodiálise; instalou nove pias externas, para estimular usuários à importante tarefa de higienizar as mãos corretamente, antes de entrar no hospital; espalhou dispensadores de álcool em gel por pontos estratégicos da unidade; readequou toda a estrutura do 4º andar, transformando leitos clínicos em leitos de UTI; trocou o tanque de oxigênio triplicando a capacidade de atendimentos para pacientes com a covid-19 e está em fase de implantação do Laboratório de Biologia Molecular (Labimol) para realização de testes do novo coronavírus, que hoje são realizados somente em Belém.

Com todas estas adaptações realizadas minuciosamente com a finalidade de prestar assistência à população, o diretor comenta sobre a inserção dessas mudanças no futuro do hospital. “Mesmo com todos os desafios, o hospital enfrentou as adversidades com criatividade, comprometimento e foco em uma gestão de excelência, se mantendo abastecido com insumos e EPIs, minimizando impactos. Foi um momento de superação, em que observamos um legado positivo para os profissionais e para a sociedade. O HRBA vai encerrar esse ciclo melhor, mais estruturado e preparado para assistir à população de forma cada vez mais segura”, conclui Moreschi.

O HRBA é certificado pela Organização Nacional de Acreditação com o nível máximo de qualidade, a ONA 3 – Acreditado com Excelência. A unidade presta atendimento 100% gratuito. Este ano de 2020 obteve mais uma importante certificação: conquistou o selo Green Kitchen, voltado às práticas de alimentação saudável e sustentável. Nos cinco primeiros meses deste ano, a avaliação dos usuários nos serviços prestados alcançou 99,3% de aprovação. De maio de 2008 a maio de 2020 o HRBA ultrapassou a marca de 8,7 milhões de atendimentos.

Sobre a Pró-Saúde

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade. Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 23 cidades de 12 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço. O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensor da gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição.